Pular para o conteúdo principal

10.o SGESP - 21/7 - Contabilidade Pública

    No dia 21/7/2021 o 10.o SGESP volta às origens, ou seja, os dois primeiros eventos foram só sobre Contabilidade Pública, tema que não deixou de ser exaltado ao longo de todas as demais nove realizações.


    Dirigentes da CCONF da STN sempre fazem um retrospecto da dificuldades da legislação em vigor, procurando a sua facilitação, e dão um panorama do que vem para o futuro.

A gestão eficaz e integrada da Contabilidade Pública

Técnicos e especialistas abordarão tópicos ligados às normas já publicadas, dificuldades do dia-a-dia e anunciarão o que vem por aí na contabilidade pública nacional.

Ricardo Rocha de Azevedo (Moderador)


Professor na FACIC, Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Doutor e Mestre em Controladoria e Contabilidade. Experiência anterior como consultor de contabilidade pública, e como ex-contador da auditoria interna da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto. Membro do Grupo Assessor da área pública do CFC, e representante técnico do CFC na CTCONF.

Painel

Convergência Contábil

Renato Pucci

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília – UnB e Especialista em Finanças Públicas pela Escola Nacional de Administração Pública – ENAP. Auditor Federal de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional, onde atualmente exerce o cargo de Coordenador de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação da Subsecretaria de Contabilidade Pública. Membro do Grupo Assessor das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público, do Conselho Federal de Contabilidade – CFC.

Painel

Ranking

Leandro Moreira Souto

Auditor Federal de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional. Possui Graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia. 
Trabalhou no desenvolvimento do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro – Siconfi, atuando no planejamento, homologação, e divulgação do projeto. 
Atualmente, é chefe do Núcleo de Informações Contábeis e Fiscais da Federação, tendo como foco a publicação de informações, dentre elas a Consolidação das Contas Públicas e o Ranking da Qualidade da Informação no Siconfi.


Painel

Custos no Setor Público

Giuliano Passos Cardoso

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília – UnB 
Especialista em Controle, Monitoramento e Avaliação do Setor Público pela Universidade Gama Filho – UGF. 
Mestrando em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília – UnB. 
Auditor Federal de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional – STN desde 2014, em exercício na Gerência de Informações de Custos – GEINC/STN.
Atualmente, atua como Gerente de Informações de Custos na GEINC/STN.


Roberto Dornelas de Melo

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia – MG. 
Auditor Federal de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional desde 2014, em exercício na Gerência de Informações de Custos – GEINC.
Atua no desenvolvimento, orientação e normatização que versam sobre a temática de custos no Governo Federal e, no que compete, nos demais entes da Federação.


Ficha técnica:

Dia 21/7/2021 - das 9 às 12 horas

Site do evento: https://www.sgesp.com.br/

Inscrições: para certificados

Detalhes dos painéis diários: Blog com últimas notícias

Link para assistir no Youtube

Link para assistir no Facebook

Fale conosco: assefinsp@gmail.com 

Detalhes em todos os dias (link na data):

Blog do evento com todos os detalhes: aqui

20/07 - Abertura com dirigentes fazendários e autoridades municipalistas

21/07 - A gestão eficaz e integrada da Contabilidade Pública

22/07 - Receita Federal do Brasil - Colaboração e intercâmbio com os municípios

23/07 – A proteção dos dados públicos e a prestação de contas do 3.o Setor

28/07 – A força da cooperação regional na gestão pública

29/07 – A gestão municipal nos controles internos, regimes de compras públicas e ferramentas de transparência

30/07 – A importância do Código Tributário para uma gestão moderna e eficiente

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SIAFIC - Comitê Gestor: Sistema Único é um software!

Aponte ^ a câmera do seu celular no  QR Code  (ou clique na figura) e participe! Como participar do Café da Manhã: 1. Para receber certificado: Inscrição 2. Para assistir: Youtube  - Facebook SIAFIC: Comitê Gestor firma entendimento de Sistema Único: ele é um software !         Desde o ano 2000, com a edição da Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000) existe uma palavra de ordem para os entes da Federação:  transparência  nas informações! O fundamento principal é a " liberação ao pleno conhecimento e acompanhamento da sociedade, em tempo real, de informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira, em meios eletrônicos de acesso público".         Em 2009 aparece um conceito complementar à transparência dos gastos públicos para os entes da Federação, o de que também devem incentivar audiências públicas, o da adoção de um  sistema integrado  e que tenha um  padrão mínimo de qualidade .            Desta forma, foi editado o Decreto n.o 7.186 de 27/5/2010, o

10.o SGESP - 20/7 - Abertura

         A abertura do 10.o SGESP ocorreu n o dia 20/7/2021, às 9 horas, com a presença de titulares de  entidades municipalistas e fazendárias.            Este ano o tema do seminário foi A Gestão Fazendária na Era Digital, assunto que não se esgotará tão cedo tendo em vista o estágio de nossos municípios, principalmente tendo enfrentado uma enorme crise na saúde, que ainda não se findou.          Todos os que participaram foram unânimes, a Era Digital já está aí, será o fim do papel, das filas em guichês e o avanço da inteligência artificial, ajudando os contribuintes, os cidadãos, mas, principalmente os servidores públicos que, ao invés de executarem seus serviços de forma automática, passarão a atuar na ciência e modernização de suas funções, sem perder a humanização.          Estamos longe? Pode ser, mas não podemos ignorar - o digital já chegou!          Especificamente na abertura, como ocorre t radicionalmente nos nossos eventos, os convidados da ASSEFIN apresentaram também as

IRRF injetará milhões na arrecadação municipal

            Bate-papo com secretários de finanças às 17 h dia 27-10           Após a decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal, no julgamento do Recurso Extraordinário com Repercussão Geral n.o 1.293.453 e na Ação Cível Originária no 2897, foi declarada  constitucional a incidência e a arrecadação do Imposto de Renda Retido na Fonte pelos municípios, estados e DF, sobre todos os pagamentos .         Duas coisas são importantes e merecem os grifos que fizemos acima, a repercussão geral , ou seja, o julgamento não atende só o município que apelou, e é i ncorporada à arrecadação municipal , todas as retenções na fonte de imposto de renda, não só pela incidência sobre o pagamento aos servidores, na folha de pagamento, mas também pelo que for pago aos fornecedores e prestadores de serviços.          A Receita Federal do Brasil vinha autuando os municípios que não repassavam o produto da arrecadação deste tributo, inclusive negando certidão negativa, entendendo que só o que era