Pular para o conteúdo principal

Terceiro setor e LGPD são os temas de amanhã (23/7) no 10.o SGESP


 A Governança no 3º Setor, como forma
de potencializar as parcerias com o Poder Público

       "Como disse Francisco Sérgio Nalini, o Secretário-Executivo da ASSEFIN-SP, na abertura do 10º SGESP dia 20 de julho, a “Era Digital” já está aqui e com ela o acesso a informações fica muito mais fácil, mas ao mesmo tempo aumenta a preocupação com proteção dos dados pessoais. A Lei Geral de Proteção aos Dados (LGPD) vem justamente para dar instrumentos aos titulares dos dados para uma maior proteção e privacidade.

        Talvez o grande desafio do Gestor Público neste momento seja encontrar o equilíbrio entre a “Proteção do Dados Pessoais” e o cumprimento das Regras de Governança, que tem como um de seus principais pilares de sustentação a “Transparência”, onde o Gestor deve cumprir as exigências legais da Lei da Transparência, da Lei de Acesso à Informação, entre outras.

        Ainda na esteira da Governança, outro ponto não menos importante é a questão do Terceiro Setor, as entidades sem fins lucrativos que nascem para suprir lacunas deixadas pelo Primeiro Setor (Setor Público) que direta ou indiretamente consomem recursos públicos. As boas práticas da Governança, aplicadas ao Terceiro Setor, podem e devem servir de subsídios para os gestores públicos como referência no relacionamento com as referidas entidades, ajudando a distinguir as entidades sérias das mal-intencionadas, podendo, neste caso, evitar que o gestor incorra em ato de Improbidade Administrativa, por destinar Recursos Públicos a entidades inidôneas.

        Esses aspectos, aliados ao fato de os temas serem emergentes e urgentes (haja vista a aplicação de penalidade pela LGPD a partir do próximo mês de agosto) nos motivaram a trazer ao Seminário Especialistas que possam esclarecer aos gestores e servidores públicos pontos importantes sobre a LGPD e o Terceiro Setor."

        O texto acima é assinado por Paulo Roberto Galvão, moderador deste painel amanhã  (23/7) no 10.o SGESP, falarão sobre O gerenciamento das receitas públicas pelo terceiro setor Luiz Fernando Nóbrega (2) e Airtor Grazioli (4) e, sobre O controle de dados no setor público, Vera Wolff Bava (3). Veja os currículos na página sobre o dia que publicamos abaixo.

Receita Federal


        Hoje foi o dia da Receita Federal do Brasil apresentar os seus programas que envolvem os municípios, os que podem envolver parcerias e os que estão intimamente ligados com esses entes federativos. 

        As palestras foram surpreendente, dada a gama de serviços que podem ser oferecidos.

        Pela ordem da foto acima, o auditor Flávio Vilela Campos apresentou um trabalho quase científico sobre a Conformidade Tributária Cooperativa, estudo que merece ser conhecido, visto e revisto, demonstrando um amplo estudo sobre as relações das Receita com os entes da federação. Os painéis foram mediados Adriano Pereira Subirá, que tem desenvolvido um ótimo trabalho nas relações institucionais da entidade.

            Já Vânio Stang Buss demonstrou o enorme esforço que a RFB faz para que os municípios não tenham os seus FPM bloqueados e as diversas forma de isso acontecer. Marcos Jonck apresentou o SISOBRAPREF Web, um sistema desenvolvido pela Receita Federal por meio do qual as prefeituras precisarão informar os alvarás e habite-se por elas emitidos, bem como a declaração sem movimento.

        José Renato Gomes apresentou o surpreendente CIB - Cadastro Imobiliário Brasileiro, sistema da Receita que permitirá, principalmente aos municípios pequenos, utilizar um sistema nacional de cadastro de imóveis georreferenciados da Receita Federal, sem custo. Ele facilitará a abertura de novas escolas, ações de combate a endemias, iluminação pública nas áreas dos limites do município, entre outros serviço.



Ficha Técnica:

Inscrição e site para demais informações dos dias aqui

Pontuação Norma EPC CRC-SP    

Programa do dia 23/7 - LGPD e 3.o Setor

Para assistir ao programa do dia 23/7 - Youtube

Para assistir ao programa do dia 23/7 - Facebook

Temas já apresentados:

Para assistir a abertura do dia 20/7 - Youtube

Para assistir ao programa do dia 21/7 - Youtube

Para assistir ao programa do dia 21/7 - Facebook

Programa do dia 22/7 - Receita Federal do Brasil 

Para assistir ao programa do dia 22/7 - Youtube

Para assistir ao programa do dia 22/7 - Facebook

Repercussões

Frente Nacional de Prefeito --> FNP

Confederação Nacional de Municípios --> CNM

Conselho Regional de Contabilidade --> CRCSP

Comitê Nacional de Secretários da Fazenda, Finanças, Receitas ou Tributação dos Estados e Distrito Federal  --> COMSEFAZ

União de Vereadores do Estado de SP --> UVESP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10.o SGESP - 20/7 - Abertura

         A abertura do 10.o SGESP ocorreu n o dia 20/7/2021, às 9 horas, com a presença de titulares de  entidades municipalistas e fazendárias.            Este ano o tema do seminário foi A Gestão Fazendária na Era Digital, assunto que não se esgotará tão cedo tendo em vista o estágio de nossos municípios, principalmente tendo enfrentado uma enorme crise na saúde, que ainda não se findou.          Todos os que participaram foram unânimes, a Era Digital já está aí, será o fim do papel, das filas em guichês e o avanço da inteligência artificial, ajudando os contribuintes, os cidadãos, mas, principalmente os servidores públicos que, ao invés de executarem seus serviços de forma automática, passarão a atuar na ciência e modernização de suas funções, sem perder a humanização.          Estamos longe? Pode ser, mas não podemos ignorar - o digital já chegou!          Especificamente na abertura, como ocorre t radicionalmente nos nossos eventos, os convidados da ASSEFIN apresentaram também as

SIAFIC - Comitê Gestor: Sistema Único é um software!

Aponte ^ a câmera do seu celular no  QR Code  (ou clique na figura) e participe! Como participar do Café da Manhã: 1. Para receber certificado: Inscrição 2. Para assistir: Youtube  - Facebook SIAFIC: Comitê Gestor firma entendimento de Sistema Único: ele é um software !         Desde o ano 2000, com a edição da Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000) existe uma palavra de ordem para os entes da Federação:  transparência  nas informações! O fundamento principal é a " liberação ao pleno conhecimento e acompanhamento da sociedade, em tempo real, de informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira, em meios eletrônicos de acesso público".         Em 2009 aparece um conceito complementar à transparência dos gastos públicos para os entes da Federação, o de que também devem incentivar audiências públicas, o da adoção de um  sistema integrado  e que tenha um  padrão mínimo de qualidade .            Desta forma, foi editado o Decreto n.o 7.186 de 27/5/2010, o

IRRF injetará milhões na arrecadação municipal

            Bate-papo com secretários de finanças às 17 h dia 27-10           Após a decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal, no julgamento do Recurso Extraordinário com Repercussão Geral n.o 1.293.453 e na Ação Cível Originária no 2897, foi declarada  constitucional a incidência e a arrecadação do Imposto de Renda Retido na Fonte pelos municípios, estados e DF, sobre todos os pagamentos .         Duas coisas são importantes e merecem os grifos que fizemos acima, a repercussão geral , ou seja, o julgamento não atende só o município que apelou, e é i ncorporada à arrecadação municipal , todas as retenções na fonte de imposto de renda, não só pela incidência sobre o pagamento aos servidores, na folha de pagamento, mas também pelo que for pago aos fornecedores e prestadores de serviços.          A Receita Federal do Brasil vinha autuando os municípios que não repassavam o produto da arrecadação deste tributo, inclusive negando certidão negativa, entendendo que só o que era